A Ordem dos Pastores Evangélicos de Ji-Paraná (Apeji) poderá reivindicar, ainda este ano, a doação da área central onde fica situada a Praça da Bíblia. Esta informação foi prestada pelo pastor e novo presidente da entidade, Paulo César. Criada na gestão do ex-prefeito José de Abreu Bianco, a Praça da Bíblia, através de Lei aprovada pelo Poder Legislativo há alguns anos, deixou de ser usada apenas apenas para eventos de cunho religiosos. Nos últimos 12 meses o local foi palco de duas apresentações culturais realizadas pela Fundação Cultural. Paulo Sérgio reiterou que o uso da Praça da Bíblia pelas congregações é baixíssimo, limitando-se às comemorações ao Dia da Bíblia e Dia do Evangélico. Ele lembrou que a Ordem dos Pastores já havia reivindicado 100% da administração da Praça da Bíblia Junto ao Executivo, mais não soube informar o posicionamento da prefeitura. Paulo César disse ainda pensar em levar o referido assunto à primeira reunião de colegiado da Opeji e apresentará a sugestão de novamente solicitar ao Poder Público a doação da Praça da Bíblica à entidade que preside.

Plano Diretor — O atual secretário de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Milton Félix, foi bem claro ao afirmar ser inconstitucional a doação da área da Praça da Bíblia. Segundo ele, não pode haver privilégios para um grupo ou segmento especifico. “O Plano Diretor proíbe ás áreas verdes e equipamentos públicos”, declarou. Já a presidente da Fundação Cultural, Keila Barbosa, disse apenas que em 2016 foram várias apresentações culturais no local e que não há razão para deixar de continuar sendo assim. 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here