Enfermeira do grupo de risco é a primeira pessoa vacinada no Brasil neste domingo (17)

0
25

A primeira pessoa a tomar a vacina contra a Covid-19 no Brasil foi a enfermeira Mônica Calazans, 54, que trabalha na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo. Negra, mora em Itaquera, na zona leste da capital paulista e é do  grupo de risco do contágio do novo coronavírus: obesa, hipertensa e diabética.

Mesmo assim, em maio do ano passado, quando a pandemia atingia um de seus picos, ela se inscreveu para vagas de CTD (Contrato por Tempo Determinado) no Emílio Ribas. Mônica leva cerca de uma hora e meia no deslocamento até o trabalho, no hospital de referência para a Covid-19 na região central de São Paulo. Na UTI em que atua 60 leitos que, desde abril, mantém mais de 90% de taxa de ocupação.

Ao chegar no local de vacinação, montado pela equipe do governo estadual no HC, Mônica se encontrou com o governador João Doria (PSDB). Eles se cumprimentaram com as mãos fechadas e, na sequência, se emocionaram e choraram. Ela incentivou a população a não ter medo do imunizante.

A vacinação ocorreu neste domingo (17) no HC (Hospital das Clínicas) poucos minutos depois de a Anvisa liberar, com  restrições, o uso emergencial da CoronaVac, a vacina do Instituto Butantan, produzida com o laboratório chinês Sinovac. Além da CoronaVac, a Anvisa também liberou o uso emergencial do imunizante da AstraZeneca, a vacina da Fiocruz com a Universidade de Oxford.

Assista o vídeo do momento histórico:




CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here