Amanhã acontece 1ª prova do Enem. Portões abrem às 10h e fecham às 11h

0
8

Por conta do horário de verão que começou à zero hora de hoje, sábado, os portões para todos os rondonienses serão abertos a partir das 10 horas e fechados às 11 horas. A prova começa a ser aplicadas às 11h30, indo até 17 horas.

Amanhã, no  primeiro domingo do Enem 2018,  cerca de 5,5 milhões de candidatos farão as provas de Ciências Humanas (45 questões de geografia, história, filosofia e sociologia) e Linguagens e Códigos (45 questões de língua portuguesa, literatura e língua estrangeira, podendo ser inglês ou espanhol, a depender do que o candidato escolheu no momento da inscrição), além da redação (um texto de prosa dissertativo-argumentativo).

No segundo domingo é a vez das provas de Ciências da Natureza (45 questões de biologia, química e física) e Matemática (45 questões).

Com esse espaço de uma semana entre a primeira e a segunda provas, os candidatos poderão descansar, analisar o que funcionou em sua estratégia e revisar conteúdos. Mas é preciso tomar cuidado para que esse tempo não gere ainda mais ansiedade. 

“O ideal, na semana entre as provas, é fazer uma revisão leve dos conteúdos mais frequentes nas provas de Matemática e Ciências da Natureza. Nada de desespero, nada de tentar tirar o atraso e ler a apostila inteira. Recomendamos que o estudante revise apenas os principais tópicos e resolva questões de anos anteriores”, recomenda Tony Manzi, professor de biologia e diretor do curso Maximize.

Os cadernos de prova serão personalizados, com o nome e o número de inscrição do candidato impressos na capa, juntamente com o cartão de resposta, encartado na prova. Segundo o MEC, a medida é para aumentar a segurança do exame. Os quatro cadernos de cores diferentes serão mantidos.

O exame não serve mais para obter o certificado do Ensino Médio. Essa função passará a ser do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

O resultado do Enem por escola, a partir das médias dos estudantes no exame, não será mais divulgado. Esse resultado costumava servir de base para a elaboração de ranking de qualidade das escolas. Segundo o MEC, o Enem foi concebido para avaliar estudantes do Ensino Médio e não escolas.

O QUE PEDE HOJE DOS CANDIDATOS

O Enem exige competência leitora do candidato – ou seja, uma de suas funções é medir a capacidade de entender o que se está lendo nas perguntas. Outra exigência é que o aluno consiga relacionar conhecimentos de várias matérias – a chamada interdisciplinaridade.

O exame também pede conhecimento de atualidades em diversas áreas, como política, economia, situação internacional e cidadania. Por isso, é importante manter-se informado sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo, por meio da leitura de jornais, revistas e sites.

Nos últimos anos, apesar de ainda manter muitas questões que podem ser resolvidas a partir da aplicação de lógica e interpretação, a prova do Enem tem cobrado cada vez mais o domínio do conteúdo teórico das disciplinas do Ensino Médio.

A exigência de fórmulas, conceitos e termos específicos está tornando o Enem um exame um pouco mais “conteudista”, parecido com vestibulares tradicionais como o da Fuvest. Essa transição tem a ver com a expansão do Enem. Como o exame está substituindo o vestibular de muitas universidades, a prova tende a ser um pouco mais rigorosa, para que as instituições tenham condições de selecionar alunos com sólidos conhecimentos do Ensino Médio.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.