Em 11 meses, 24 pessoas morreram em rodovias federais na região de Porto Velho

0
15
NA MANHÃ DESTA SEXTA-FEIRA (15), NA BR-364, EM PORTO VELHO, UM FIAT STILO CARRO CAPOTOU VÁRIAS VEZES FERINDO GRAVEMENTE UM CASAL

Um balanço apresentado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), mostrou que do dia 1° janeiro a 12 de novembro de 2018, 25 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito nas rodovias federais na região de Porto Velho. Já no mesmo período de 2019, foram 24 mortes. O número de acidentes com pessoas feridas chegou a 469 em 2018 e 496 em 2019.

Segundo o policial rodoviário federal Andrei Milton, a PRF está aumentando as fiscalizações e esses índices devem melhorar em 2020, principalmente porque o órgão está recebendo um novo efetivo de policiais. “A presença de policiais nas estradas, o aumento dos serviços ostensivos diminui bastante o número de imprudências e acidentes nas rodovias”, disse o policial.

Durante as festas de final de ano, os números de acidentes costumam aumentar, mas os policiais estarão nas rodovias para diminuir os índices de acidentes. “Esses últimos 45 dias do final do ano, são bastante sensíveis para a PRF e para as atividades de fiscalizações de rodovias, principalmente por causa dos feriados prolongados. Isso aumenta a quantidade de pessoas trafegando nas rodovias e consequentemente aumenta a possibilidade de acidentes, tanto com lesões graves, óbitos ou danos materiais. Nós estaremos nas estradas atuando diariamente para punir quem infringe a lei”, alertou Andrei Milton.

Principais causas de acidentes, segundo a PRF, estão ligadas a conduta dos motoristas e pedestres, o desconhecimento ou não respeito das leis de trânsito. “Vale ressaltar, que 70% dos atendimentos do Hospital João Paulo II, são de vítimas de acidentes de trânsito. A capital corresponde pela maior parte dos acidentes ocorridos em Rondônia. As principais causas estão ligadas a conduta dos motoristas e dos pedestres, o desconhecimento ou não respeito das leis de trânsito. Deixar de atravessar na faixa de pedestre, já ocasionou muitos acidentes. As passarelas feitas em pontos estratégicos das rodovias, são próprias para a passagem de pedestres, mas poucos usam e preferem passar por baixo, correndo riscos”, enfatizou Andrei Milton.

Na área urbana da Capital, por exemplo, muitos acidentes são causados por causa da falta de respeito a faixa de pedestre, tanto pelo próprio pedestre, quanto por parte de alguns motoristas que não respeitam a sinalização. “Na BR, a faixa é muito mais sensível porque está em uma via de trânsito muito rápido e muitas vezes o motorista não respeita. A gente pede para os pedestres, que fiquem atentos, se posicionem no início da faixa e esperem os carros pararem para poder realizar o cruzamento de forma segura. Melhor esperar alguns minutos, do que ser atropelado e causar um dano maior”,


Uma imprudência muito grave, que é bastante cometida pelos motociclistas, é utilizar a passagem de pedestre no canteiro central para fazer a travessia de moto. “A PRF reforça que nem mesmo empurrando o veículo isso é permitido. A conversão gera uma multa gravíssima de R$ 880. É comum a gente flagrar mototaxistas, que deveriam dar exemplo, fazendo esse tipo de conversão proibida mesmo sabendo que não é correto”, disse o policial.

Dicas de segurança

A PRF orienta os condutores que pretendem pegar entrada nesse período de fim de ano, que se programem com antecedência para evitar sair às pressas de casa o que pode causar acidentes por causa do excesso de velocidade.

Revisar o veículo antes de sair de casa também é muito importante principalmente os pneus. “Se o condutor for flagrado dirigindo o veículo com o pneu careca ele será recolhido para o pátio da PRF”, finalizou Andrei Milton.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.