Educadoras de Ji-Paraná são destaques em projetos nacionais de educação

Professora Ana Paula Albuquerque foi convidada pelo Instituto Ayrton Senna para ser uma das entrevistadas do Programa de Competências Emocionais Volta ao Novo

0
28

Duas servidoras da rede de ensino de Ji-Paraná, uma professora da área rural e uma diretora de uma escola de tempo integral da área urbana, foram destaques em projetos nacionais no mês de outubro. A diretora Ana Paula da Silva Albuquerque foi uma das entrevistadas do Programa Volta ao Novo do Instituto Ayrton Senna (IAS), e a professora Simoni de Carvalho Santos foi  vencedora da categoria Prática Pedagógica Inovadora do Programa de Educação Ambiental da Jauru Transmissora de Energia (PEA JTE).

Simoni Santos inscreveu um dos vários instrumentos desenvolvidos pelo Projeto Educampo na Escola Bárbara Heliodora (localizada na 4ª Linha da Gleba G) no Programa de Educação Ambiental da JTE e recebeu o certificado de reconhecimento da empresa sediada no Rio de Janeiro (RJ) na categoria Prática Pedagógica Inovadora. O instrumento pedagógico relatado pela professora foi a viagem/visita pedagógica, agendadas pelos professores com base no Plano de Estudo.

 Já a diretora da Escola Municipal Celso Augusto Rocco (localizada no bairro Brasil Novo, 2º distrito), Ana Paula Albuquerque foi convidada pelo Instituto Ayrton Senna, de São Paulo (SP), para ser uma das entrevistadas do Programa de Competências Emocionais Volta ao Novo, projeto realizado em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), que tem o objetivo de “apoiar secretarias municipais de educação a planejar a retomada às atividades escolares”. O projeto consiste na produção de cinco “lives” abertas ao público na plataforma Youtube.

Ana Paula participou do segundo encontro intitulado “Abertura ao novo: como educadores podem se adaptar às mudanças?”. Na live realizada em 21 de outubro, com 1h10 de duração, a diretora da Celso Rocco foi questionada por Emilio Munaro, do IAS, sobre “as mudanças, os desafios” enfrentados pelos gestores escolares por causa da pandemia da Covid-19.

“O gestor educacional tem um papel fundamental nesse processo de reinventar a educação. Ele precisa ser aquele agente que pensa ‘fora da caixinha’. Esse profissional passa a ser um influenciador da sua equipe, onde os professores se sintam motivados a também romperem essa barreira do novo, a desenvolverem atividades que exijam sair da nossa zona de conforto”, afirmou a professora.


 Ana Paula, ao explicar que na Escola Celso Rocco, em especial, por ser uma escola de tempo integral, já exigia da equipe gestora esse enfrentamento, essa “busca por inspirações que confrontam a prática usual”, mesmo antes da pandemia.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here