Dez políticos de Rondônia buscam as oito vagas à Câmara Federal

0
23

Por Waldir Costa 

Rondônia tem oito das 513 vagas na Câmara Federal e, nas eleições do próximo ano a disputa pelas cadeiras promete ser acirrada. Dos atuais deputados federais, quatro estão trabalhando a reeleição e os demais, a princípio, disputariam a única vaga do Senado ou concorrerão à sucessão estadual.  

Correndo por fora, mas com olho firme nas vagas, estão dez nomes com maiores probabilidades de conseguir cadeiras se eleger deputado federal nas eleições gerais de 2022. Quatro deles já estiveram compondo a bancada federal de Rondônia.  

O ex-deputado federal Nilton Capixaba, do PTB é um dos parlamentares federais de maior experiência de Rondônia. Esteve no parlamento federal durante 4 mandatos e está na lista de nomes em condições de se eleger no próximo ano.  

Natan Donadon também está se preparando para concorrer a uma das vagas a deputado federal nas eleições do próximo ano. Natan foi cassado em fevereiro de 2014 com a acusação de “formação de quadrilha” e “desvio de recursos da Assembleia Legislativa de Rondônia”. A família Donadon é uma das forças políticas do Cone Sul e Natan está cotado para enfrentar as urnas no próximo ano.  


No Cone Sul há mais dois nomes em condições de buscar vagas na Câmara Federal. Um deles o prefeito-reeleito, Eduardo Japonês (PV) e do secretário de Estado da Agricultura-Seagri, Evandro Padovani, que recentemente assumiu a presidência regional do PSL. Padovani concorreu a deputado federal em 2018, somou 26.656 votos e é suplente.

Quem também foi muito bem votado em 2018, mas não se elegeu foi o ex-deputado estadual, Tiziu Jidalías (Solidariedade), que obteve 28.577 votos. Tiziu, que disputou o cargo de prefeito de Ariquemes em novembro de 2020, e foi derrotado já trabalha sua eleição a deputado federal.  

Outro suplente e nome forte para ocupar uma das oito vagas de deputado federal é Lucas Follador (DEM), que foi vice-prefeito de Ariquemes e também concorreu a prefeito em 2020. Follador e Tiziu foram derrotados pela ex-vereadora, Carla Redano (Patriota). Lucas tem bom trânsito junto ao eleitorado regional e o apoio do pai, deputado estadual Adelino Follador (DEM), que é sempre muito bem votado em Ariquemes e região.  

O ex-deputado federal Lindomar Garçon, presidente regional do PRB pretende retornar à Câmara Federal. Garçon já foi prefeito de Cadeias do Jamari, e disputou em duas oportunidades a Prefeitura de Porto Velho, sem sucesso. Como seu partido tem uma boa estrutura de prefeitos e vereadores no interior, tem chances de retornar.  

A lista continua, com o ex-deputado estadual Luiz Cláudio, do PR, que deixou recentemente a Secretaria de Agricultura de Porto Velho e pretende retornar à Câmara Federal. É do grupo do ex-governador Ivo Cassol (PP) e, se não teve uma passagem brilhante na Câmara Federal, deu conta do recado.  

Por último temos dois ex-governadores, Daniel Pereira, que preside o Solidariedade no Estado e Valdir Raupp, do MDB, que também já foi senador.  Pereira era vice-governador de Confúcio Moura (MDB), que renunciou em abril de 2018, para concorrer e se eleger ao Senado nas eleições daquele ano. Daniel diz que deverá concorrer ao Senado, mas não estaria descartada uma candidatura à Câmara Federal.  

Valdir Raupp é um dos nomes de maior expressão política de Rondônia. Durante muito tempo organizou e presidiu o MDB no Estado, inclusive a construção da sede própria em Porto Velho. Marinha Raupp, sua mulher foi deputada federal durante seis mandatos. A exemplo de Raupp, que não se reelegeu ao Senado em 2018, Marinha não conseguiu o sétimo mandato. Para as eleições do próximo ano, somente Raupp deverá concorrer a uma das vagas à Câmara Federal.  



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here