Delegado faz balanço do nº de assassinatos em JPr

Ocorreram na cidade 45 casos em 2017 e destes 19 tiveram seus autores identificados

0
23
O DELEGADO CRISTIANO MATTOS REVELOU OS DADOS NESTA TERÇA (9)

A Delegacia Especializada na Repressão de Contra a Vida, de Ji-Paraná, criada no final do ano passado, informou ontem que 27 pessoas foram assassinadas na cidade durante o ano passado. De acordo com o delegado Cristiano Mattos, titular do órgão e que revelou a estatística, o Segundo Distrito do município foi onde mais pessoas perderam a vida — 11 no total.

Já no Primeiro Distrito este número chegou a 7 assassinatos. Estes casos, de acordo com Mattos se referem a homicídios registrados antes da instalação oficial da delegacia especializada. Depois disso, mais 9 crimes deste tipo aconteceram, totalizando 27. Destes, 19 tiveram seus autores identificados.

O delegado lembrou que com uma delegacia exclusiva para trabalhar nas investigações destas mortes, já está sendo possível reabrir alguns inquéritos de anos anteriores. Ele citou dois casos elucidados e que as diligências foram reiniciados tendo seus autores sido identificados, indiciados e denunciados. “Aos poucos estamos conseguindo melhorar a qualidade do trabalho e, consequentemente, com maior aproveitamento nos resultados dessas investigações”, declarou.

O percentual de casos esclarecidos em 2017 chegou a 64,4%, índice considerado satisfatório pelo delegado.

A Delegacia Especializada na Repressão de Contra a Vida funciona no antigo prédio da 1ª Delegacia de Polícia Civil, que foi transformada na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), na rua T-12, no bairro Nova Brasília. Além do delegado Cristiano Mattos trabalham lá seis agentes investigadores e há lá uma viatura oficial e outras duas cauteladas pelo Poder Judiciário.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.