Candidatos a prefeito de Ji-Paraná assinam termo de compromisso é ética no debate na TV

0
222

O primeiro e único debate entre os seis candidatos à prefeitura de Ji-Paraná, organizado nesta terça-feira pela OAB Seccional de Ji-Paraná, que foi transmitido pela Rede TV e Rádio Alvorada, nos meios abertos e respectivas redes sociais, alcançou grande audiência na internet.

Apenas na página da Rede TV Ji-Paraná no Facebook foram registradas 15 mil visualizações, 703 compartilhamentos e mais de 11 mil comentários. Enquanto os candidatos debatiam, os eleitores comentavam, iam dando suas opiniões e a participação foi intensa. 

Estiveram debate todos os candidatos: Cláudia de Jesus (PT), Isaú Fonseca (MDB), Jhony Paixão (Republicanos), João Durval (PP), Julian Cuadal (PDT) e Lincoln Astrê (PRTB). A mediação do encontro esteve a cargo do jornalista Fábio de Souza. 

JEFERSON DE FREITAS VAZ, PRESIDENTE DA OAB DE JI-PARANÁ FEZ O ENCERRAMENTO DO EVENTO

Em um dos blocos do debate, jornalistas convidados pela produção do debate puderam fazer suas questões diretamente aos candidatos. Os representantes da imprensa foram estes: Valdemar Camata, da Rádio Planalto; Fernando Pereira, do Sistema SGC de Comunicação; Roberto Gutierrez, do site Folha de Rondônia News; Célio Néry, da TV Allamanda/SBT; Fábio Camilo, programa Independente Informa na Hora; e  do Josias Brito, do jornal Correio Popular.

De maneira geral, o debate foi comportado e em poucos momentos registraram-se ataques frontais entre os debatedores. Em deles Julian Cuadal referiu-se ao dr. João Durval como “político de carreira” e representante da “velha política”, que respondeu ter obtido votos de 20 mil na eleição passada e não é um candidato “fantoche”.


Lincoln Astré, que compareceu de colete militar para fazer alusão ao general Hamilton Mourão, queixou-se da sua ausência no horário eleitoral do rádio e da TV e criticou o sistema que não permite um jogo autêntico jogo democrático, prejudicando alguns candidatos.

No último bloco do debate, o dr. Alexandre Alves Ramos da OAB de Ji-Paraná fez uma explanação sobre o termo de compromisso e ética proposto pela entidade a todos os concorrentes e os convidou a assinar o documento na sequência. 

“Vocês cumpriram até o momento a primeira etapa deste termo de compromisso que é o de não manter práticas espúrias e não disseminar fake news. Numa segunda etapa será preciso observar e cumprir determinações previstas na constituição federal, no ordenamento jurídico e nas boas práticas de gestão e governança (…) Evitem as heranças malditas do município Ji-Paraná. Eu peço em nome da OAB para vocês”, alertou Ramos.

Ele também disse que uma outra etapa do termo de compromisso é a proposição da criação de um conselho consultivo com a participação da OAB e de representantes dos poderes executivos e legislativo com a finalidade de evitar “as discussões, os desgastes e as heranças malditas”.

Ramos também citou que o último tópico do termo de compromisso diz respeito aos anseios da população e da classe empresarial, que estariam projetando um cenário para Ji-Paraná em 2030, que exigiria, desde já, o comprometimento do próximo chefe de executivo.

Depois da cerimônia do termo de compromisso e ética, os candidatos tiveram dois minutos para apresentar suas considerações finais.

Quem quiser rever o debate poderá fazê-lo no link https://www.facebook.com/Redetvjp/videos/1882834061880709

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here