Apesar do Sintero garantir a implantação do Piso Salarial do Magistério na carreira de professor, como resultado da greve de 45 dias em 2018, a efetivação do atendimento desta pauta tem caminhado de modo lento pela Secretaria de Educação do Estado (Seduc). Além disso, todas as tentativas de diálogo com o atual Governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), foram frustradas, uma vez que ele tem ignorado todos os convites e solicitações do sindicato.

Desde o início do ano, a diretoria do Sintero tenta discutir os problemas da educação do Estado diretamente com o chefe do executivo estadual e, inclusive, já foram enviados os ofícios nº 002/2019, 032/2019 e 177/2019. Porém, nenhum deles foram respondidos.

A única oportunidade de diálogo com Governador surgiu em Brasília, quando a presidente Lionilda Simão e a secretária-Geral Dioneida Castoldi, estavam acompanhando a assinatura do Decreto nº 9.823 que regulamenta a Lei 13.681 e trata sobre a transposição dos servidores do Ex-Território. Na oportunidade, a presidente Lionilda Simão pediu ao Governador que os recursos financeiros economizados com os servidores que irão para o quadro da União, sejam aplicados na valorização salarial dos trabalhadores estaduais em educação.

Diversas ações foram realizadas ao longo desses seis meses para que a Seduc e o Governo de Rondônia atendessem a reivindicação da categoria. Entretanto, os resultados ainda não foram satisfatórios, mas o Sintero continuará lutando.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here