Com a palavra o senador da República Valdir Raupp

0
69

Esta foi a resposta dos advogados do deputado federal Valdir Raupp ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada nesta sexta-feira (8) no site do centenário veículo:

 “Esta denúncia deveria ter aguardado a transição junto ao MP. Nada explica que somente seja oferecida ao apagar das luzes de um mandato que pressionou exageradamente por delações, e que hoje esteja sob suspeita por tal motivo. De qualquer forma, o senador já obteve o não indiciamento em dois inquéritos cujos delatores não provaram nada do alegado, e acredita ser esse o destino do presente caso”

A mensagem é assinada por Daniel Gerber, advogado de Valdir Raupp

Esta manifestação do senador acontece por conta da denúncia do Procurador geral da República, Rodrigo Janot à cúpula do PMDB integrada por Edson Lobão, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Romero Jucá e Valdir Raupp. Também estão sendo denunciados os ex-senadores José Sarney e Sérgio Machado. Janot acusa todos eles de formação de organização criminosa e cobra de todos que devolvam R$ 100 milhões a título de danos morais e outros R$ 100 milhões para reparar os cofres da Petrobras e da Transpetro.

Na denúncia contra o ‘quadrilhão do PMDB’, levada nesta sexta-feira, 8, ao Supremo Tribunal Federal, ainda consta requerimento para que eles percam seus cargos públicos.


Segundo a peça, os senadores e ex-senadores teriam pego R$ 864 milhões em propinas. Janot destacou a responsabilidade dos peemedebistas ‘até os dias de hoje’ na indicação de cargos à estatal – parte deles loteados por ex-diretores que hoje delatam na Lava Jato, como Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa.

Esta é a 34ª denúncia da Procuradoria-Geral da República no âmbito da Operação Lava Jato perante o Supremo.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here