CDL e ACIJIP se posicionam frente ao decreto municipal em Ji-Paraná

0
31
A CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE JI-PARANÁ – CDL e a ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE JI-PARANÁ – ACIJIP expressam a sua discordância com o decreto nº 14.860 de 11 de março de 2021, que proíbe o funcionamento do comércio das 21 horas de sexta-feira até 6h da manhã de segunda-feira.  
O presente decreto foi sancionado pelo executivo municipal, cuja validade será até o dia 31 deste mês e acarretará enormes prejuízos para a economia local.  
Gostaríamos que tivéssemos sido consultados sobre a decisão, como havíamos tratado em reuniões anteriores, para que pudéssemos orientar nossos associados sobre o cumprimento do decreto e para que se organizassem para honrar com as obrigações, o que inclui fornecedores e principalmente os funcionários,  que dependem unicamente deste salário para sustentar suas famílias.  
Desde que a atual administração começou, tanto a CDL quanto à ACIJIP tem se reunido para dialogar em vários aspectos com o executivo, sendo solícita com as demandas apresentadas, colaborando com orientação aos associados e ajudando financeiramente na compra de medicamentos e equipamentos, como aconteceu com os CPAPS,  que está ajudando a salvar vidas.  
A CDL e ACIJIP, sempre que convidados para reuniões de emergência com o prefeito e secretários, atenderam prontamente e participaram das decisões em momento crucial. Ficamos surpresos e inconformados com este decreto de fechamento do comércio e, diferente de outras decisões, que impacta na economia. NÃO FOMOS CONVIDADOS a sentar à mesa para tomar as melhores decisões no enfrentamento à COVID, dando a chance ao comércio de funcionar de forma responsável, como já estávamos fazendo cumprir rigorosamente com as medidas e precauções sanitárias.  
Solidarizamo-nos com as famílias que perderam entes queridos em razão desta doença e compreendemos a dificuldade que a gestão municipal encontra ao controlar a pandemia do novo coronavírus. Por isso, mais uma vez reforçamos nosso apoio ao prefeito e secretários que a CDL e Acijip para caminharmos juntos nesse enfrentamento.  
A indignação se respalda no simples fato de não existir nenhuma evidência técnica, nenhum estudo que consolide a tese de que o comércio aberto propicia aglomerações e a propagação do vírus, mesmo com todas as medidas de prevenção sendo seguidas. Entendemos que outras medidas deveriam ser adotadas e que a CDL e a ACIJIP defendem, desde o início da pandemia, que haja o atendimento precoce e tratamento profilático para o controle da doença. Este é o anseio de toda a classe empresarial.  
Desta maneira é sabido que se não acertarmos em ações eficazes, restrições e fechamentos sequenciais do comércio, isto contribuirá para amplificar a crise econômica, uma vez que nosso entendimento é de que o foco da transmissão do vírus NÃO ESTÁ NO COMÉRCIO E RESTAURANTES e, sim, em aglomerações de festas clandestinas e reuniões familiares.  
A CDL e a ACIJIP se colocam à disposição para contribuir da melhor forma possível no combate ao vírus em todas as ações que possam colaborar para a redução da transmissão e amenizar o sofrimento da população de Ji-Paraná.  


CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here