Carnaval e Páscoa, datas móveis: entenda como elas são definidas

0
162

Até o século I a.C, na época do imperador Júlio César, o ano no mundo latino tinha início, não em janeiro mas no dia 01 de março, razão pela qual fevereiro era o mês mais curto para que calendário pudesse ser ajustado no final do ano. Marte, o Deus da Guerra para os romanos, que era sua principal divindade, era quem honrava o mês de março com o seu nome. O ano, então, para a civilização romana, começava sob o patrocínio do Deus Marte, ou seja, em março. Por essa razão dezembro tem esse nome porque era o 10º mês, novembro porque era o 9º mês, outubro o 8º mês e setembro o 7º mês. 

Quando o Calendário Juliano foi organizado no século I a.C o Carnaval não existia como festa e não poderia ser ali classificado. Com essa reforma, o ano começou a ser iniciado em 1º de janeiro porque Júlio César entendeu que o certo era adotar um mês dedicado a Janus, outra divindade que tinha dois rostos, um para frente e outro para trás. Júlio César entendeu que faria mais sentido o ano começar sob a proteção dessa divindade que olhava tanto para o passado assim quanto para o futuro.

Levando-se em conta a inclusão dos meses de janeiro e fevereiro no calendário Juliano, a definição do Carnaval, e da Páscoa, ambas datas  móveis, foi preciso definir um método para definir seu agendamento, o que aconteceu no Concílio Católico de Nicéia, em 325 d.C, na Turquia. E os bispos neste evento adotaram o seguinte critério:

♦ Depois da primeira lua cheia da Primavera no hemisfério Norte e do Outono no hemisfério sul, o primeiro domingo a seguir é considerado o Domingo de Páscoa pela igreja católica. Como cada fase da Lua dura de 7 a 8 dias, e o seu ciclo, com todas as fases demora de 29 a 30 dias para ser completado, a primeira lua cheia da Primavera ou Outono pode demorar a acontecer, fazendo este evento natural (o da lua cheia) ficar sem data fixa, interferindo, portanto, na marcação da Páscoa e, por conseguinte, do Carnaval.


♦ Depois, a história fica mais fácil: basta contar sete domingos para trás para se chegar ao domingo de Carnaval.

♦ Já Corphus Cristi, que também é uma data móvel, é agendado 60 dias após a Páscoa.

Veja o que disse a respeito o professor e filósofo Mário Sérgio Cortella sobre o tema no programa Mais Você, da Rede Globo:

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here