Câmara Municipal de JPr fecha o ano sem pautas pendentes

0
14
EM 2018, APESAR DE SER ANO UM ANO ELEITORAL, CÂMARA ESPERA MANTER RITMO INTENSO

O ano legislativo de 2017 foi de dificuldades relativas, mas também de aprendizagem e muitas realizações na avaliação do presidente da Câmara Municipal de Ji-Paraná (CMJP), Affonso Cândido (DEM). Ele apostou que, em 2018, a CMJP deve manter o ritmo de atuação parlamentar, mesmo em ano de eleição.  

De acordo com Affonso Cândido, mesmo com a renovação em mais de 50%, a Câmara de Ji-Paraná manteve o ritmo de trabalho e limpou pauta de votação no dia 21 de dezembro. “Tanto os novos vereadores quanto os reeleitos entenderam que foi preciso se superar e responder rapidamente às demandas da população”, declarou.

Para ele 2017 foi um ano positivo em que a Câmara trabalhou muito, praticamente até fim do ano, propiciando com que todos os projetos fossem amplamente debatidos antes de serem votados.

A Câmara de Ji-Paraná passou a transmitir as sessões plenárias pelas redes sociais, em tempo real, (incluindo a divulgação dos atos em rádio e tevês) ampliou o acesso da população ao portal da transparência no site  www.jiparana.ro.leg.bre institui o  projeto Câmara Itinerante.

Affonso Cândido lembrou que com o “Câmara Itinerante” foi possível levar a estrutura da Câmara para os distritos de Nova Londrina, Nova Colina, à Comunidade Indígena Ikolen Gavião e à Instituição de Acolhimento Adélia Francisca Santana, que recebe crianças e adolescentes.

“Neste ano, fomos onde nenhuma outra câmara foi como ocorreu na Aldeia Gavião. Ainda não se tem informação de outra sessão ordinária, como votação de requerimentos, discussão e votação de projetos, realizada em uma comunidade indígena”, argumentou o presidente da CMJP.

“Tínhamos que conhecer de perto a realidade do povo que ocupa 26,7% da área territorial de nosso município e, ele, a nós que somos seus representantes”, assegurou Affonso Cândido que assinalou ainda o empenho da Câmara de Ji-Paraná em realizar uma sessão ordinária em um centro de acolhimento para menores para debater o tema “adoção”.

Cândido também pontuou como positivos os debates realizados nas audiências públicas propostas por vários vereadores no decorrer de 2017, a atuação das comissões permanentes e sessões plenárias. “Mesmo sendo um ano de eleição, estamos apostando em mais um período de muitos debates em defesa dos interesses dos ji-paranaenses”, alinhavou. 

Ainda não há comentários, seja o primeiro.