Cacoal agora tem seu Cristo Redentor, com 18,5 metros de altura

0
529

Foi inaugurado no último fim de semana um monumento do Cristo Redentor no alto do morro da Linha 10, em Cacoal. A imagem de 18,5 metros nasceu das mãos do escultor de Ji-Paraná, Luiz Carlos de Oliveira e mais seis pessoas, atendendo um pedido da Comunidade Católica Santa Terezinha. .

Para a inauguração, uma missa foi celebrada aos pés do Cristo, mas antes de chegar ao local foi preciso um pouco de sacrifício. O caminho que dá acesso ao monumento não é nada fácil. A subida é íngrem e curvas e muitas pedras marcam a trilha. Entretanto, após uma caminhada de 700 metros, vem a recompensa. Além de chegar ao Cristo Redentor, o visitante também tem o privilégio de apreciar uma linda paisagem vista do alto.

A IDEIA DO CRISTO NO ALTO DO MORRO NASCEU HÁ CERCA DE UM ANO

Segundo o coordenador da comunidade Santa Terezinha, Mário Folli, a ideia de construir um Cristo no alto do morro nasceu há cerca de um ano, quando a comunidade católica decidiu fazer uma gruta para expor a réplica da comunidade. A gruta foi construída ao lado da igreja e inaugurada em abril deste ano.

“Durante as reuniões para decidir sobre a construção da gruta, um dos membros da comunidade disse que poderíamos fazer no alto do morro que fica bem próximo a nossa igreja. O outro sugeriu que aquele local seria usado para construção de um Cristo. Desse dia em diante passaram a questionar como seria essa construção e começamos a colocar a ideia em prática”, contou Folli.

A construção do Cristo, que custou mais de R$ 120 mil, foi patrocinada pelos fieis e por doações de empresários. Mas a obra ainda não está finalizada, o coordenador afirma que o projeto concluído inclui a construção de uma praça aos pés do Cristo.


A VISTA DO ALTO DO MORRO É ESPETACULAR

“Queremos tornar esse local um ponto turístico religioso. A nossa intenção é que as pessoas busquem a Cristo através desse monumento. Essa réplica foi feita apenas para marcar o local, queremos que esse morro seja para reflexão e oração e que as pessoas saiam daqui melhores do que quando chegaram”, deseja o coordenador.

A obra foi feita no município de Ji-Paraná. Para a construção feita de ferro, cimento e tela galvanizada foram necessários seis profissionais. O escultor da imagem, Luiz Carlos de Oliveira, contou que foram necessários 120 dias de trabalho para que o Cristo tivesse condições de ser levado até a Linha 10 em Cacoal. Ainda faltam alguns acabamentos na obra, entre elas, a pintura e uma iluminação de led.

“Foram dias de muito trabalho. Antes da inauguração, instalamos a última parte do monumento que foi dividido em quatro partes. O Cristo pesou 33 toneladas e foram necessários três caminhões e um guindaste para trazer essas partes para o alto do morro e instalar. Ainda falta construir dentro do Cristo uma escada, que dará acesso ao fiel até um pequeno coração feito no peito da estátua, onde as pessoas poderão olhar a paisagem através dele”, contou Luiz. 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here