Brasil joga com raça, mas acaba eliminado pela França na prorrogação

0
20

As meninas do Brasil fizeram um jogo bastante parelho contra a anfitriã e forte seleção da  França no Stade Océane, na cidade de Le Havre, mas perderam por 2 a 1 e estão eliminadas da Copa do Mundo feminina. 

A equipe do técnico Vadão estava em busca do seu primeiro título mundial no futebol feminino, mas o sonho teve que ser adiado para a próxima edição do torneio, que será em 2023 e ainda não tem sede definida – e pode até ser no Brasil.

 

Equilíbrio inicial

Brasil e França fizeram um primeiro tempo parelho em Le Havre. A marcação brasileira funcionou e as donas da casa não conseguiram impor o ritmo da partida. O Brasil recorria aos lançamentos longos e lances individuais. Marta e Debinha finalizaram com perigo.


Do lado francês, Henrye Majri, arriscaram e mandaram para fora. Aos 23 da etapa inicial, a Seleção Brasileira passou por um sufoco. Diani cruzou pela direita para Gauvin. A atacante dividiu com Bárbara e mandou a bola para o gol, mas a árbitra Marie-Soleil Beaudoin entendeu que houve falta, após recorrer ao VAR.

Revés e empate

A França voltou do intervalo pressionando. Aos seis da segunda etapa, Diani, melhor em campo do time de Corinne Diacre, passou por Tamires pela direita e cruzou rasteiro para Gauvin abrir o placar na pequena área. O Brasil não se intimidou e foi buscar o empate.

Aos 18, Debinha avançou pela esquerda e cruzou. A bola sobrou para Thaisa, de canhota, balançar as redes. Depois do empate, a França avançou a marcação e o Brasil passou a explorar o contra-ataque, mas os gols não saíram e partida foi para a prorrogação.

Cristiane lesionada

No tempo extra, o Brasil sofreu uma baixa significativa. Aos cinco minutos Cristiane se lesionou e deu lugar a Geyse. Debinha teve a chance da virada em arrancada pela esquerda, mas Mbock Bathy tirou em cima da linha.

Brasil dá adeus

Logo no primeiro minuto do segundo tempo da prorrogação, o pior aconteceu. Em lance de bola parada, Henry venceu a marcação e fez o segundo da França. Exausto, o time brasileiro tentou um novo empate na base de raça, mas faltaram pernas. Festa francesa nas arquibancadas na despedida de cabeça erguida das brasileiras da Copa do Mundo 2019.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here