Bosque dos Ipês I e II terá estação para TRATAMENTO de esgoto

0
28

Em cerca de 30 dias deve ser instalada a Estação para Tratamento de Esgoto (ETE) no residencial Bosques dos Ipês I e II, no 1º distrito, em Ji-Paraná, que deverá por fim aos problemas de vazamentos na rede coletora. A informação foi confirmada pelo vereador Edivaldo Gomes (PSB), que nesta semana acompanhou a chegada dos equipamentos.

A instalação cumpre determinação do Ministério Público de Rondônia (MPRO) que, em 2013, reuniu representantes da Câmara Municipal de Ji-Paraná (CMJP), Prefeitura de Ji-Paraná, Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Município de Ji-Paraná (Agerji) e Caixa Econômica Federal (CEF). 

 “Essa reunião durou mais seis horas e foi conduzida pelo promotor de Justiça, doutor Pedro Wagner Almeida PereiraJúnior. Nela, ficou definido que a Caixa deveria refazer a ETE para que os moradores não tivessem as casas alugadas pelo reflexo do esgoto e o mau cheiro. A situação permanece crítica até hoje”, lembrou Edivaldo Gomes.

De acordo com o vereador, na época, foi assinado um termo de compromisso com a CEF, se comprometendo a refazer a estação de tratamento. Gomes apresentou a ata da reunião (de 2013) e ainda lamentou o atraso em iniciar a obra. “De lá pra cá, o doutor Pedro Vagner [Almeida PereiraJúnior] e eu temos cobrado da Caixa”.

Na ocasião, segundo Edivaldo Gomes, a Caixa queria incluir um aditivo no processo para construção de fossas individuais. “Mas isso não funcionou”, frisou o vereador, que ressaltou que todas as licenças ambientais foram emitidas para a instalação da ETE, que tem investimento de R$ 1,3 milhão da CEF. 

“A partir de agora, vamos acompanhar, com o apoio do Ministério Público Estadual, todos os passos da instalação da nova estação”, assegurou Gomes. No entanto, o vereador admitiu que a ETE não deve resolver todos os problemas. “Será ainda preciso refazer boa parte dos ramais da rede que sai das casas para a estação de tratamento”.

Gomes reforçou que a empresa responsável pela obra está em negociação com a Caixa Econômica Federal para também refazer a rede coletora. O Residencial Bosques dos Ipês possui 593 unidades habitacionais e foi implantado pela CEF, governo de Rondônia ao custo de R$ 31 milhões.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.