Bombeiros alertam para uso correto de fogos por crianças e adultos em festas juninas

0
70

Junho alegre, festivo e muita alegria. Esta é a expectativa de todos os cidadãos para a tradicional época das comemorações juninas em todo o País. Mas, infelizmente, todos os anos muitos acidentes são registrados, grande parte pela imprudência no manuseio dos fogos de artifícios.

Neste sentido, a Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia fornece alguns alertas para se evitar situações desagradáveis.Um deles diz respeito do mau uso de bombas e foguetes como causador de acidentes corporais, alguns provocando lesões graves como queimaduras e até a perda de membros do corpo.

Segundo o coordenador do DAT, capitão bombeiro Mário Vergotti, promotores de eventos com pirotecnia devem contratar profissionais habilitados, os conhecidos blasters e afirmam que todo evento tem que ter projeto orientado e ser autorizado pela DAT.

Eis as principais recomendações a serem seguidas segundo os militares:

Primeira recomendação: compre fogos em lojas certificadas pelo Corpo de Bombeiros.


Segunda recomendação: na compra, a pessoa deve ler bem o rótulo com indicações de cada tipo de fogo de artifício. Cada um – estalinhos, traques, etc – tem uma forma de uso. “Fogos classe B só devem ser manuseados por adultos, enquanto os de classes C e D, apenas por profissionais habilitados”, disse Vergotti.

Terceira recomendação: soltar fogos somente em locais abertos, nunca abaixo de telhados, coberturas e alpendres. Também isto deve ser feito sempre afastado de árvores e fiações. “Nunca direcione o fogo para espaços públicos e evite soltá-lo sob o efeito de substância alcoólica”, advertiu o coordenador. “Quando se tratar de criança, assisti-la o tempo todo, sempre verificando o indicativo de idade na caixa (embalagem) do produto”, ressaltou Vergotti.

No caso de shows pirotécnicos, seus responsáveis necessitam dar entrada na documentação com dez dias de antecedência, apresentando projeto pelo qual são avaliadas áreas de risco: proximidade de asilos, escolas, hospitais, locais de reunião de público e postos de combustíveis, principalmente.

Acidente

O mais grave acidente na capital rondoniense ocorreu em quatro de dezembro de 2005, quando 37 pessoas ficaram feridas após a explosão de um rojão na festa em frente à catedral Sagrado Coração de Jesus. Era a inauguração do sistema de iluminação natalina da igreja. Parte de um rojão caiu no meio do público, estimado pelos bombeiros em 5 mil pessoas. No apavoramento, as pessoas debandaram e muitas foram pisoteadas.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here