O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel) realizou na noite desta terça-feira (15) mais uma edição do Prêmio Esporte Rondônia, no Teatro Palácio das Artes, em Porto Velho.

O maior destaque da noite, que levou o troféu dourado, foi o atleta de Kung-Fu, Henrique Nunes Santana, de Ji Paraná. O atleta que treina há cinco anos, afirma ter em torno de 60 medalhas, participou de dois campeonatos brasileiros e do Mundial na China.

”É uma sensação incrível, após ter participado deste campeonato, que foi uma grande conquista que tive no brasileiro e no mundial da China, conquistando três ouros e uma prata e medalha de bronze na China, tive um grande destaque e merecia esse prêmio de melhor atleta do Estado de Rondônia”, disse o atleta.

O prêmio homenageou também os atletas que foram destaques no ano de 2019 e 2020 em todas as modalidades esportivas, além de técnicos, árbitros e equipes rondonienses. A novidade é que este ano a premiação se estendeu para a imprensa esportiva, e rodeio. Segundo o superintendente da Sejucel, Jobson Bandeira, as novas categorias chegam para somar no evento esportivo.

“Nós verificamos que precisávamos premiar os jornalistas que trabalham na área de esporte com divulgações também do rodeio, que é considerado esporte por lei, e não eram premiados neste evento. A galera do chapéu agora está inclusa com a categoria melhor atleta do ano de rodeio”, ressalta o superintendente.


ESSA EDIÇÃO DO PRÊMIO teve um formato diferente, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, respeitando as regras impostas pelo Governo do Estado como o distanciamento social e higienização com álcool em gel. “Sabemos que o vírus não vai acabar agora, então nessa readaptação estamos obedecendo todos os critérios e protocolos”, afirmou Jobson Bandeira.

Como forma de homenagem aos falecidos que contribuíram com o esporte rondoniense, o superintendente entregou uma placa à árbitra Márcia Bezerra Lopes Caetano, filha de Lourival Domingues Lopes (Becão) que morreu neste ano por complicações do novo coronavírus.

“Ele sempre contribuiu com o esporte rondoniense, meu pai foi árbitro, sempre apoiou os atletas e deixou um legado, legado aos filhos, professores, que vai ser levado por gerações. Agradeço por esse momento e tenho certeza que de onde ele está também agradece”, finalizou a homenageada.

A premiação foi transmitida ao vivo pelo canal digital da própria superintendência e contou com a torcida de amigos e familiares dos atletas, que vibraram virtualmente.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here