Rondônia é hoje o estado da federação que mais apura homicídios percentualmente. Dados de 2016, apurados nas oito regionais de Polícia Civil no interior, apontam que 51% do total de 447 crimes contra a vida foram solucionados, o que representa 229 casos resolvidos.

“O índice hoje no Brasil fica em torno de 8% a 10%. A super divisão de homicídios de São Paulo, o DHPP, com toda a tecnologia que tem, apura pouco mais de 30%, Rio de Janeiro apenas 8%. Então Rondônia realmente tem o que ensinar”, afirma o delegado Arismar Araújo, diretor do Departamento de Polícia do Interior.

Ele apresentou alguns dados ao governador Confúcio Moura nesta segunda-feira governador Confúcio Moura na segunda-feira, 16, após a entrega à população de mais uma Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) e afirma convicto de que a criação de especializada em homicídios no município, em Ji-Paraná e a transformação da divisão existente em Cacoal está contribuindo para isso.

O diretor Arismar Araújo cita esta política e  dedicação dos policiais de Rondônia para que esse resultado tenha sido alcançado.

“A Polícia de Rondônia é muito dedicada. Contamos ainda com técnica policial aplicada, trabalhamos com laboratório de DNA e nosso Instituto de Identificação Criminal realmente tem ajudado muito, com a tecnologia da impressão digital e a dedicação das equipes é fenomenal”, afirma Arismar, delegado regional de Cacoal que assumiu a direção da Polícia do Interior pelos excelentes resultados de solução dos homicídios nessa regional.


“Não há dúvida de que Rondônia é hoje o estado da federação que mais apura homicídios percentualmente”, comemora o diretor de Polícia do Interior, lembrando que polícias elogiadas no mundo todo, como a dos Estados Unidos e Reino Unido, apuram respectivamente 65% e 85% do total de homicídios.

O delegado afirma que a realidade da regional de Ji-Paraná já é diferente, chegando a quase 60% a apuração, mas os dados de 2017 só serão conhecidos em sua totalidade no encerramento do ano.

“A meta é chegar à media de 60% do total de crimes contra a vida devidamente solucionados”, afirma Arismar Araújo. O delegado conta que a contribuição  com delegacias que apresentam deficiência na apuração dos resultados para fins estatísticos com intuito de melhorar politicas de segurança pública é um trabalho que vem sendo feito pela direção geral.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here