Aprovados no TRE-RO com ajuda de ponto eletrônico são afastados

A fraude foi descoberta durante a 'Operação Afronta', deflagrada pela Delegacia de Polícia Federal de Sorocaba (SP)

0
54

Seis candidatos aprovados no concurso público do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO), em 2013, tiveram as provas canceladas depois que a Polícia Federal (PF) descobriu que eles usaram ponto eletrônico para passar nas provas. Quatro dos aprovados, que já tinham sido convocados para os cargos, foram afastados do órgão e tiveram os salários suspensos.

Conforme informou o TRE, os suspeitos ainda podem recorrer da decisão, mas, se forem condenados, além de perder o direito às vagas poderão ser presos. 

A Polícia Federal detalhou o modus operandis da quadrilha, dizendo que um “candidato piloto” saiu com a prova do TRE após o prazo mínimo fixado para a entrega da folha de respostas e, em seguida, repassou o gabarito aos demais envolvidos através do ponto eletrônico, com apoio de uma organização criminosa especializada na fraude de concursos públicos brasileiros.

A fraude foi descoberta durante a ‘Operação Afronta’, deflagrada pela Delegacia de Polícia Federal de Sorocaba (SP) para investigar ilegalidades no concurso público do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, realizado em São Paulo no ano de 2014.

Com o afastamento provisório dos suspeitos, a presidência do TRE-RO cortou os salários dos envolvidos que já tinham assumido os cargos, mas eles recorreram e conseguiram reverter a determinação, continuando a recebê-los.


Cinco estados — A Polícia Federal de Sorocaba (SP) deflagrou a operação em cinco estados brasileiros com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que fraudava concursos públicos no país. A quadrilha foi identificada após uma denúncia de irregularidades em um concurso do Tribunal Regional Federal (TRF) realizado em Sorocaba . A “Operação Afronta” cumpriu mandados em cidades de São Paulo e nos estados de Rondônia, Paraná, Rio de Janeiro e Alagoas.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here