Após o acordo de trégua anunciado ontem pelo governo fracassar, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) realizou na manhã desta sexta-feira (25) uma reunião, no Palácio do Planalto, com diversos ministros para avaliar o quadro real de paralisação de caminhoneiros no país, no quinto dia de mobilização nacional. “Nós teremos uma reunião de avaliação para entender qual é o quadro efetivamente no país e as medidas necessárias para poder assegurar o abastecimento da população, que não pode pagar por essa paralisação”, disse o ministro-chefe do GSI, general Sérgio Etchegoyen.

Ele lembrou que o governo assinou um acordo com várias entidades de caminhoneiros ontem (24) à noite e os líderes deveriam ter conseguido começar a resolver o problema, com o fim da paralisação, mas eles não conseguiram nada e o acordo não foi cumprido. “Estamos avaliando o que está acontecendo, qual a intensidade do movimento e dos bloqueios, qual a tendência dele”, afirmou ele, informando que convidou para esta reunião ministros e representantes da Casa civil, Defesa, Segurança Pública, Advocacia da União, Transportes e entre outros.

Este acordo foi firmado nesta quinta-feira por líderes da greve dos caminhoneiros e do governo federal. O movimento segue na manhã desta sexta-feira (25) em todo o Brasil, com bloqueios em 24 estados e no Distrito Federal. Segundo o anúncio do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (MDB), as entidades se comprometeram a suspender os protestos por quinze dias em troca da prorrogação do desconto de 10% no diesel para um mês. No entanto, nem todas as lideranças presentes assinaram e os bloqueios continuam.

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here