Água com gás, rodelas de limão e gelo. Essa é uma combinação que muita gente opta nas refeições ou em momentos que pedem uma bebida refrescante. Ela também é uma alternativa para quem está tentando desapegar do refrigerante, mas não abre mão de uma bebida gaseificada.

Porém, há muitas dúvidas sobre a tal água com gás: ela faz mal à saúde? Ela é contra-indicada às grávidas? Faz mal aos dentes? De fato, são muitas perguntas e mitos que rondam a bebida.
Há, na verdade, dois tipos de água com gás: a água mineral natural com gás e água com gás natural. A primeira é a que encontramos com mais facilidade nos supermercados, bares e lanchonetes. O gás dela é inserido artificialmente através de um processo parecido com o qual são submetidos os refrigerantes: o oxigênio do líquido é retirado e no seu lugar coloca-se gás carbônico. 

 

Já a água com gás natural, também chamada de água carbogasosa ou carbonatada, tem um processo natural proveniente do aquecimento subterrâneo. As fontes estão em regiões onde já houve registro de atividades vulcânicas e que têm o magma mais próximo à superfície. No Circuito das Águas, no sul de Minas Gerais, há muitas fontes onde a água já jorra com gás.

As principais características a se observar nas águas minerais com gás são a composição de sódio e o pH, que determina se a água será ácida ou alcalina. Há águas gaseificadas com muito sódio e, nesse sentido, o professor Peske Ceron, da PUC-RS, recomenda escolher uma com baixo teor, ou seja, abaixo de 30 mg/l. Esta opção é especialmente importante para hipertensos, pessoas com problemas renais e portadores de doenças cardiovasculares. 

Segundo a Anvisa, se a água com gás tem mais de 200 mg/l de sódio é necessário constar no rótulo um aviso. Segundo o órgão, acima de 100 mg/l já o líquido já apresenta algum perigo devido à alta ingestão de sódio pela população em outros alimentos.


OUTRO PARÂMETRO MUITO  importante a ser observado é o pH da água com gás, índice que aponta a acidez do líquido. Para se ter uma ideia, refrigerantes têm um pH próximo de 2,5, o que é bastante ácido. O leite tem pH entre 6,5 e 6,8. O pH ideal de uma água deveria girar em torno de 7, mas as águas minerais gaseificadas compradas têm, em média, um pH na faixa de 5 a 6. 

Normalmente o prazo de validade das águas gaseificadas é em torno de um ano após o engarrafamento. Esta informação precisa obrigatoriamente constar da embalagem do produto.

OS MAIORES MITOS E VERDADES SOBRE A ÁGUA COM GÁS

MITO 1. Água com gás faz mal aos dentes

Não. Como já falamos por aqui, o pH da água com gás não é baixo o suficiente para danificar o esmalte dos dentes, de acordo com um estudo publicado no no Journal of American Dental Association. Mas preste atenção ao rótulo: água tônica, água com flavorizantes e com ácidos cítricos podem conter açúcar e até causar erosão do esmalte do dente.

MITO 2. Água com gás não hidrata como água normal

Para os amantes da água com gás, saiba que vocês têm outra razão para continuar adorando a bebida: um estudo do American Journal of Clinical Nutrition comparou água normal e com gás e concluiu que ambas hidratam igualmente. Estudos mostram que quem toma as duas bebidas regularmente não apresenta esse problema.

MITO 3. Água com gás faz mal ao estômago

Por possuir um pH um pouco mais ácido (entre 5 e 6) do que a água normal (7), ela não deve ser consumida em excesso por pessoas com gastrite ou duodenite.

MITO 4. Água com gás é proibida na gravidez

Não existe contra-indicação para parturientes, mas bebidas com gás, inclusive a água, pode aumentar o volume do estômago e causar desconforto. se a mulher estiver com a gestação avançada, 

MITO 5. Ingerir muita água com gás faz mal

Em excesso, a água com gás pode causar desconforto, por expandir o estômago e causar gases. Mas, assim que o gás se dissolve, a sensação ruim passa. Sem contar que é comum ela fazer a pessoa arrotar, aliviando ainda mais rapidamente o quadro. Muitas pessoas preferem, portanto, bebê-la antes ou depois das refeições e não durante. 

MITO 6. Água mineral faz mal às crianças

E preciso sim ter cuidado com o consumo da água cheia de bolhas por parte das crianças. Mas, deverá ser apenas por questão de hábito, pois é importante que elas se acostumem com a água comum, e não somente com essa opção.

MITO 7. O gás da água, o CO2, faz surgir ou piora a celulite

Um ponto que talvez ainda faça algumas pessoas, na maioria mulheres, torcerem o nariz é achar que o CO2 dá água com gás origine –ou piore — a celulite. Engano, pois não é o gás o responsável pelo surgimento dos temidos furinhos na pele, e sim o açúcar e o sódio, substâncias que normalmente acompanham outros tipos de produtos gaseificados.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here