Diego Brites Rego, acusado de mandar matar o ex-prefeito de Ministro Andreazza, Neuri Carlos Presch, teve o pedido de habeas corpus negado nesta quinta-feira (16) pelos desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia. Em sua defesa, Diego sustentou não haver indicativo de que poderia colocar em risco a ordem pública, assim como prejudicar a instrução processual (audiência, depoimento de testemunhas, entre outros).

O ex-prefeito foi assassinado a tiros na noite de 4 de janeiro deste ano, quatro dias depois deixar o cargo. Ele estava perto da casa de sua mãe quando dois homens em uma moto se aproximaram e efetuaram os disparos fatais. Neuri não suportou aos ferimentos e morreu antes mesmo de chegar ao hospital. Neuri estava com 48 anos e havia sido nomeado secretário de Planejamento da prefeitura de Cacoal.

Para o relator, “a medida é necessária para o aprofundamento da investigação policial, haja vista que, somente assim, as testemunhas se sentirão seguras o suficiente para colaborarem com as investigações, pois os pacientes são temidos pelas testemunhas do fato. “Portanto, denota-se a presença inconteste dos requisitos ou pressupostos para embasar a prisão temporária do pacient E, portanto, o fundamento da medida (prisão) está presente, é específico e correto, não configurando, em absoluto, o constrangimento ilegal”, escreveu em seu voto o desembargador Daniel Lagos.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Assassinado prefeito de Candeias do Jamari | Repórter RO Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here