O Governo de Rondônia decidiu revogar trechos de seu último decreto que permitiu a realização de eventos no estado para até 999 pessoas em plena pandemia. A medida foi durante criticada por entidades ligadas à saúde e o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves.

Além disso, o Ministério Público do Estado e o Ministério Público Federal já havia recomendado a revogação da decisão. O anúncio foi feito em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (21).

A polêmica girava em torno do artigo 4º, do decreto nº 26.134, que liberou a realização de eventos com até 999 pessoas, com distribuição de bebidas alcoólicas, como bares, boates e casas de shows.

Questionado se a Secretaria da Saúde havia sido informada sobre a edição do decreto, o titular da pasta, Fernando Máximo, disse que a liberação dos eventos teve aval de um comitê de cientistas do Estado, além de comitê estatístico. Máximo criticou os opositores da medida afirmando que sequer haviam lido o decreto.

O secretário disse que as exigências para a realização dos grandes eventos eram, grandes, como a apresentação de atestado negativo para o Coronavírus, conferência de listas enviadas pelos laboratórios e com fiscal da vigilância sanitária.


A nova regulamentação, que já foi publicada em edição suplementar do Diário Oficial, libera a realização de eventos com até metade da capacidade do local, com no máximo 150 pessoas



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here