De acordo com o site da Agência Nacional de Águas, que através do sistema telemétrico monitora a cada 15 minutos a situação hídrica em todo o Brasil, o nível do Rio Machado às 17 horas desta sexta-feira (17) era de 10,34 metros. Esta informação, que é coletada na internet em tempo real pela Defesa Civil de Ji-Paraná, pelo Corpo de Bombeiros ─ e agora também pela redação do Repórter RO ─, é mais do suficiente para deixar de plantão as autoridades e militares em Ji-Paraná.

O Corpo de Bombeiros, que mantém um efetivo de oito homens de plantão em seu quartel, na área do parque Beiro Rio, está pronto para entrar em ação a qualquer momento caso receba algum chamado para socorrer vítimas de alagamento nas margens do Rio Machado.

“Se a questão for grave a guarnição de plantão pode disparar um chamado para a guarnição de sobreaviso, composta de mais 44 bombeiros. Aí vai todo mundo para o quartel e começamos os trabalhos”, informa o Tenente BM Dos Santos. Em entrevista pelo telefone nesta sexta-feira à tarde ao Repórter RO ele disse que, apesar das chuvas intensas nos últimos dias, o tempo firmou ontem na região de Pimenta Bueno, região onde ficam as cabeceiras dos rios Melgaço e Machado. Com isso, talvez o nível suba pouco. “Estamos de sobreaviso e preparados para agir a qualquer instante, do dia ou de noite, se for preciso”, ressalvou.

De acordo com a medição telemétrica do site da Ana o Rio Machado atingiu 10m acima do seu nível normal nesta quinta-feira, às 4h45. “Acima dos 10 metros o rio começa a sair do seu leito. Por isso, estamos todos preocupados e em permanente estado de prontidão daqui para diante”, comentou Meire Zanettin, membro da Defesa Civil de Ji-Paraná

Embora ainda nenhuma família tenha solicitado apoio para ser retirada de casa, a professora e secretária de Esportes e Turismo (Semetur), Seloi Totti já determinou a suspensão de todas as atividades esportivas no ginásio municipal Adão Valdir Lamota,  no Segundo Distrito de Ji-Paraná. Nesta sexta-feira (17), no lançamento do Calendário Esportivo Municipal, ela acrescentou que também as atividades esportivas agendadas para o Gerivaldão vão dar prioridade ao atendimento de possíveis vítimas de alagamentos.


Outra secretaria em alerta é a de Assistência Social (Semas). Segundo a sua titular, Sônia Reigota, uma equipe composta de vários servidores, entre os quais, assistentes sociais, estão de sobreaviso para, a qualquer momento, iniciar o atendimento de vítimas que vierem a ser afetadas pelas cheias. “Nossa preocupação maior é com as crianças, especialmente, as que já estão estudando. Elas poderão perder aulas como já ocorreu em anos anteriores”, pontuou a secretária  de assistência social. Ainda de acordo com Sônia, o prefeito Jesualdo Pires pediu a união de todas as secretarias envolvidas neste estado de vigilância com o relação ao nível do Rio Machado. O novo coordenador da Comissão Municipal de Defesa Civil (Comdec) deverá ser nomeado até a próxima segunda-feira.

A reportagem do Repórter RO, assim como os bombeiros e a Defesa Civil, segue acompanhado durante todo o fim de semana a situação do nível da calha do Rio Machado.

(Com informações do Diário da Amazônia)



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here