Manutenção da Madeira-Mamoré depende de acordo entre poderes

0
173

As condições de funcionamento e manutenção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), um dos principais pontos turísticos e históricos de Porto Velho, foram tema de uma nova reunião no Ministério Público Federal em Rondônia (MPF).

Desde que assumiu, o prefeito Hildon Chaves tem buscado atender à liminar expedida pela Justiça Federal em fevereiro do ano passado, resultado de uma ação civil pública movida pelo MPF, na qual a prefeitura, governo de Rondônia e União são obrigadas a cumprir uma série de determinações.

Entre as atribuições, a prefeitura ficou responsável pela limpeza e jardinagem no pátio e no entorno do complexo, iluminação e retirada dos ambulantes do espaço. Já o conserto do deck de madeira e a reforma dos banheiros ficou a cargo da União.

NOVO ENCONTRO FOI MOTIVADO PELO VISTORIA REALIZADA PELO MPF NO COMPLEXO DA FERROVIA

O novo encontro foi motivado após vistorias da procuradora da República, Gisele Bleggi, para avaliação do cumprimento das medidas. Segundo ela, a prefeitura vem executando suas obrigações, mas novas recomendações acordadas com o próprio prefeito serão solicitadas, entre elas a proibição do tráfego de veículos dentro da praça.

O prefeito lembrou que os ambulantes já foram retirados. “Agora estudamos alternativas para a realocação deles, para que assim exerçam sua atividade econômica”, disse Hildon que ainda discutiu com a procuradora as possibilidades para que o trem seja reativado no trajeto até a Santo Antônio. “Já estamos também levantando o projeto de reforma dos banheiros e o nosso próprio corpo de engenheiros está trabalhando para a construção de uma nova estrutura no deck”, disse o prefeito. 


Pontuadas como medidas de responsabilidade do município, a limpeza e a manutenção da iluminação já foram feitas a partir de mutirões. A troca de lâmpadas também foi providenciada pela Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (Emdur). O presidente da Funcultural, Antônio Ocampo, que também esteve presente, lembrou que apesar de não ter sido determinado à prefeitura, a reati-vação dos banheiros e de restauração do deck estão sendo providenciados. 

Outra providência em andamento é o resgate de uma escavadeira histórica, denominada New Bucyrus, parcialmente presa em um barranco do rio Madeira e que corre risco de ser totalmente soterrada. “Pedimos o orçamento do custo e por meio de um repasse da Funcultural ao 5º Batalhão de Engenharia e Construção (BEC) será feita a retirada do patrimônio”, detalhou Ocampo.

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here