(2) DRª ROSANA RESPONDE mais dúvidas sobre como cuidar dos pets

0
89

Esta semana a Drª Rosana Pereira Lima, diretora do Hospital Veterinário Pequenos Amigos e da Ong Amparo Animal, responde a mais questões encaminhadas por leitores à redação do Repórter RO. O objetivo de fazê-lo neste espaço é que as respostas sejam compartilhadas e, assim, possam servir a um grande número de pessoas interessadas em tratar bem seus animais de estimação.

As perguntas podem ser enviadas pelo whatsapp 9.9328-1521. Vamos respostas desta edição:

GOSTARIA DE SABER QUAL A DIFERENÇA ENTRE AS VACINAS DE PROTEÇÃO IMPORTADAS E NACIONAIS PARA CÃES E QUAIS AS MAIS INDICADAS? Rosimar de Fatima Silveira, cabeleireira, mãe de 3  cachorros: um  sem raça, o Escot, de 5 anos; e um casal de pit bulls: o Periguete e o Frederico, de 4 e 1 ano de idade.                                                                                          DRª ROSANA: Essa é uma questão muito importante. A diferença entre as vacinas nacionais e importadas é enorme. As nacionais têm uma quantidade de antígenos, o elemento que desenvolve os anticorpos, em geral muito pequena. Já nas vacinas importadas ela é muito maior e, por isso, elas protegem mais. Existem as vacinas nacionais de péssima qualidade e as de qualidade média, assim como nas importadas isto também se verifica. Sempre que comparecer a alguma loja com o seu animal para ser vacinado, procure por um veterinário e dê preferência às vacinas importadas de boa qualidade.

HÁ ALGUNS MESES PASSAMOS A CRIAR EM CASA DOIS CACHORROS DE PORTE PEQUENO. CADA UM TEM SUA VASILHA DE ÁGUA E DE RAÇÃO. MESMO ASSIM, ELES FICAM DISPUTANDO COMIDA E COMPETEM POR ATENÇÃO. SE UM É CHAMADO, VÊM SEMPRE OS DOIS. COMO ADMINISTRAR ESSE CIÚMES ENTRE ELES? Reginaldo Silva, Técnico de Segurança do Trabalho, que é dono da Mel, raça comum, de 1 ano; e do Bob, um Yorkshire Terrier, de seis meses.

DRª ROSANA: Os animais não conseguem, de fato, discernir o que são deles ou de outro animal que estiver por perto. Eles sempre vão comer um a comida do outro. Isso é normal. Esses animais em questão são muito jovens e precisam de bastante atenção e carinho. Eles não disputam entre si mas manifestam sua carência. Mesmo sozinhos, eles sempre vão requerer a atenção do dono. Isso não é um problema grave e acredito que o fato de serem um macho e uma fêmea também não interfere neste comportamento.


É POSSÍVEL EDUCAR UM GATO PRA QUE NÃO SUBA NO CAPÔ DO CARRO? E UM CÃO JÁ ADULTO PODE SER ADESTRADO? Loide Araújo do Nascimento e sua filha, Priscila Araújo do Nascimento, mãe e filha, e donas de dois cachorros e um gato: o Peludão, de raça indefinida e com cerca de 9 anos de idade; a cadela Cutia, também de raça indefinida, com 10 anos; e o Cornetinha, um gato sem raça com apenas seis meses de idade.

DRª ROSANA: Sim, é possível ensinar o seu gato a deixar de subir em locais que vocês não queiram, seja no capô do carro, em cima da mesa ou de qualquer outro lugar. Agora, será preciso dedicação, atenção e tempo para isso. Quando o gato subir onde vocês não queiram, usem aquele aquele borrifador de água e espirrem nele. Não será preciso bater no animal. Normalmente, os gatos fogem da água e isso tem de ser feito várias vezes, até ele entender que aquele lugar é desagradável para ele. Com relação ao adestramento: qualquer animal pode ser adestrado independentemente da idade. Os animais reaprendem comportamentos ao longo da vida, assim como nós humanos.

TENHO DOIS CACHORROS DA RAÇA SHIH TZU E NOTEI QUE OS PELOS DA FÊMEA, DEPOIS DE UM TRATAMENTO COM ANTIBIÓTICOS PARA CURAR UMA VERMINOSE ESTÃO CAINDO E, COM ISSO, ELA ESTÁ FICANDO FEIA. QUE CUIDADOS DEVO TOMAR PARA RECUPERAR AQUELA APARÊNCIA DE BICHINHO DE PELÚCIA? Pergunta encaminhada por Maria Antonia Dias Castilho, funcionária da prefeitura de Ji-Paraná, dona do Fred e da Mel, dois Shih Tzu, com cerca de seis meses de idade cada um.

DRª ROSANA: O pelo e a pele alterados denunciam algum problema de saúde, sim. Algumas doenças sistêmicas como viroses e bacterioses podem afetar a pele e o pelo, mas a curto prazo se fizer pouco tempo que ele foi internado ou passou por tratamento. Se fizer algum tempo isso pode não ser mais consequência dessa doença anterior. Então, será preciso levar a um veterinário para fazer um raspado, coletar o pelo do animal, olhar no microscópio e realizar os devidos exames para saber se a queda do pelo deu-se por conta da doença anterior ou se há outra causa agindo.

QUAIS AS DOENÇAS QUE CÃES E GATOS TRANSMITEM NA SALIVA, NAS FEZES E NA URINA? O PELO DO CACHORRO TAMBÉM PODE TRANSMITIR ALGUMA DOENÇA? Professora Zelma Verneck Lemos, que mora com o filho Vladimir. Eles estão pensando em trazer para casa um pintier. Até pouco tempo atrás possuíam uma gata angorá, mestiça, mas que sumiu, de repente.

DRª ROSANA: As doenças chamadas de zoonoses são aquelas transmitidas do animal para o ser humano. A doença transmitida pela saliva é a raiva; pela urina é a leptospirose; e pelas fezes são a verminose e a toxiplasmose. Ao adquirir ou adotar um animal, você poderá ser prevenir de todas elas mediante a vacinação correta. No caso da leptospirose e da raiva, as vacinas devem ser aplicadas quando o animal é filhote e depois repetidas anualmente. Já a toxiplasmose pode ser evitada com a coleta das fezes do animal diariamente e fazendo o descarte. As fezes são transmissoras de doenças depois de 72 horas de acumuladas no quintal.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.