O horário de verão 2017/2018 começa à meia-noite de sábado (14) para domingo (15), quando os relógios deverão ser adiantados em uma hora, nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul. As regiões Norte e Nordeste não participarão desta sistemática.

A regra vale até o dia 18 de fevereiro de 2018 no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal.

Neste ano, o governo cogitou a ideia de dispensar o horário de verão, já que a medida vem perdendo eficácia do ponto de vista de economia energética. A justificativa é que é a temperatura que determina o maior consumo de energia, e não a incidência da luz durante o dia. Por isso, os picos de consumo ocorrem hoje entre 14h e 15h, e não mais entre 17h e 20h.

No entanto, como a discussão veio à tona muito próxima da vigência do horário de verão, o governo abandou a ideia de fazer uma enquete para discutir o tema e manteve o cronograma para o calendário 2017/2018.

O horário de verão foi instituído pela primeira vez em 1931 e depois, sem regularidade, em outros anos. Passou a valer em caráter permanente em 2008, sendo adotado entre o terceiro domingo de outubro até o terceiro domingo de fevereiro do ano posterior.


O objetivo da medida é distribuir melhor o consumo de energia, reduzindo custos operacionais. Isso ocorre em razão da maior incidência de luz natural no período. Com mais tempo de claridade, o acionamento de iluminação elétrica e também de outros aparelhos, como chuveiros, é postergado, diminuindo o pico de demanda no sistema elétrico do país.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here